[Book] Our Numbered Days – Neil Hilborn

(…)when you’re dumb
enough for long enough, you’re gonna meet someone
too smart to love you, and they’re gonna love you
anyway, and it’s gonna go so poorly.
– Ballad of the Bruised Lung

(…)quando és burro
o suficiente há tempo suficiente vais conhecer alguém
demasiado inteligente para te amar, e vão amar-te
na mesma, e vai correr tão mal.”
Balada do Pulmão Magoado

Like many others I got to meet Neil Hilborn through the video of his spoken poetry, specifically by his poem “OCD” (Obsessive Compulsive Disorder), which went viral a couple of years ago and it was actually one of the first poems of spoken poetry I got to know. His chilling performance about his condition and how that plays out in his life, and how falling in love falls into that, is quite amazing. Como muita gente eu conheci o Neil Hilborn através dos vídeos da sua poesia falada, especificamente pelo poema “OCD” (em português, DOC, Distúrbio Obsessivo Compulsivo), que foi viral há uns anos atrás e por acaso foi um dos primeiros poemas de poesia falada que conheci. A sua performance arrepiante sobre a sua condição e como isso joga na sua vida, e como apaixonar-se encaixa nisso, é fantástico.

 

 

Spoken poetry is meant to be performative, like you’re acting out your poem, so it’s mostly to be spoken and heard. But I got interested when I found out his book and a while ago I got it as a gift and it didn’t take me too long to read it. Poesia falada é suposto ser performativa, como se estivesse a atuar um poema, portanto é suposto ser maioritariamente ser falado e ouvido. Mas fiquei interessada quando descobri o seu livro e há algum tempo recebi-o como prenda e não demorou muito tempo para o ler.

This book covers some hard subjects and it’s very personal, from falling in and out of love, mental health issues, suicide, death, among other subjects that touched his life in one way or another. Este livro toca em assuntos difíceis e é muito pessoal, desde apaixonar-se e deixar de amar alguém, problemas com a saúde mental, suicídio, morte, entre outros assuntos que tocaram a sua vida duma forma ou outra.

A big proof that I liked this book very much was the difficulty I had choosing snippets to put on this post, as I have a lot of underlined verses! Do you underlight the parts in a book that you like? Uma grande prova de que gostei muito do livro foi a dificuldade que tive a escolher excertos para pôr neste post porque tinha muitos versos sublinhados! Vocês costumam sublinhar as partes de um livro que gostam?

If you want to get to know his work and more spoken poetry, Button Poetry showcases a lot of newcoming spoken poetry artists as well as more well know poets! Se quiserem conhecer mais do seu trabalho e mais de poesia falada, Button Poetry mostra muitos novos artistas de poesia falada, assim como poetass mais conhecidos!

What has died: lightbulbs; all of my pets; my
family; the economy and thereby
my predilection for bad art and alcohol; the part
of me that allows me to love as though
I were not falling; me in the future; me
in alternate dimensions; everything
that is not at this moment fucking: everything
that will not be; my grandmother and
my aunt; the you in my head, the me
in my head and the you and me I have
made you and me in my head. There is
never enough time.
– Our numbered days

O que morreu: lâmpadas; todos os meus animais; a minha
família; a economia e portanto
a minha predileção por má arte e álcool; a parte
de mim que me permite amar como
se não estivesse a cair; eu no futuro; eu
em universos alternativos; tudo
o que não está neste momento a f*der: tudo
o que não será; a minha avó e
a minha tia; o tu na minha mente, o eu
na minha mente e o tu e eu que tenho
feito tu e eu na minha mente. Nunca há
tempo suficiente.
– Os nossos dias contados

28 thoughts on “[Book] Our Numbered Days – Neil Hilborn”

  1. Olá! Achei o livro bem interessante e aborda vários assuntos,creio que nos deixa alguma reflexão de vida,pois achei forte,misterioso e o texto em poesia um pouco triste mais tem seu fascínio.
    Gostei da indicação.Sucesso!Bjss

  2. Que interessante, poesia falada deve ser muito impactante, é como se as palavras tivessem o poder de ecoar em uma vibração especial. Não conhecia o autor, vou procurar saber mais, obrigada por compartilhar 🙂

  3. Nao conhecia o autor e achei bem bacana a poesia falada. Deve ser emocionante e deve emocionar muito. O livro entao que vc recebeu deve ser fantastico. Obrigada por compartilhar!

  4. Não conhecia o autor mas gostei muito do livro com a poesia falada a escrita nos faz refletir, achei bastante interessante, foi um prazer conhecer o autor e o livro que é bastante emocionante, obrigada por compartilhar é sempre bom conhecer um novo autor, bjs.

  5. Gostei muito disso de poesia falada, o livro parece ser muito bom! Até porque uns tempos atrás eu conheci o Neil Hilborn através o OCD também. É de ficar boquiaberta. Adorei

  6. Oii ! Amo livros que deixam reflexões de vida e me fazem pensar ..Olhar para mim mesma .. pelo jeito este livro é exatamente assim!
    Adorei o post ❤
    Bjss

  7. Ouvi poucas poesias faladas, e não sabia da existência nem do Neil nem de seu livro, eu n gosto muito de ler sobre coisas pesada (suicídio) por causa de algumas coisas que aconteceram ao longo da minha vida, mas parece ser um bom livro pelo modo que vc falou no texto.

    p.s: vc esqueceu de colocar o L em pessoal (Este livro toca em assuntos difíceis e é muito pessoa, )

  8. Achei bem intrigante e interessante poesia falada,parece ser forte e impactante,uma leitura bem interessante já vi um filme sobre este tema performance e poesia falada e gostei bastante.

  9. Oiii adorei o post, muito bem escrito. Não tinha ouvido falar desse autor até hoje, ele realmente parece ser muito bom, ótima escolha. Beijos doces!

  10. Embora eu já tenha ouvido poesia falada eu não conhecia o Neil Hiborn. O pouco que vc mostrou dele já me apaixonei também e fiquei muito curioso com o livro, que também não conhecia. Acho gostoso ouvir as palavras, pois o tom e a pronúncia influencia muito nos sentimentos. Adorei.

  11. Eu já tinha visto um vídeo desse moço e não sabia que ele tinha livro também. Fiquei interessada.
    Os poemas que você destacou achei muito bons.

Deixar uma resposta